25 de dezembro de 2014

O Natal dos meus sonhos



       Hoje eu acordei pequena, com 5 anos de idade. É dia de natal e, ao contrário das expectativas, o sol nasceu primaveril. Eu preservo o silêncio da manhã sonolenta. Todos ainda dormem menos minha mãe e o farfalhar dos talheres na cozinha. Eu prefiro sentar na poltrona em frente à janela tomando vento e sol e os chamando pra sentar comigo nos braços do sofá. 
       A ondulação da cortina é mágica e eu insisto em acender as luzes de natal à luz do dia porque simplesmente é natal. 
       Vou a cozinha assistir a fresta de luz entrar pela janela principal, que fica em frente à mesa grande distribuída verticalmente na cozinha minúscula, e tudo está transformado em dourado. 
      O chiar cheiroso das rabanadas na panela me faz despertar. Eu não tenho mais 5 anos, mas a plenitude ainda é minha.